segunda-feira, 26 de abril de 2010

Á noite.


O alpendre esta silencioso, sou perturbado pelos sons desconhecidos que flutuam vindos das sombras das arvores, olho para o céu e vejo como é infinita a sua grandeza, encosto-me na cadeira de baloiço, e acendo um cigarro, fecho os olhos e dou duas passas profundas, e penso como estou perdido e sem palavras. È uma experiencia estranha para mim, porque quando penso na vida há tanto para recordar, mas não consigo sequer escrever o que sinto, ou melhor haverá forma de o fazer?! Apesar da minha tenra idade, o meu coração já bateu mais vezes que o de qualquer outra pessoa, porém tenho fome de viver.
Criei este blog com instituo de querer saber se de alguma forma alguem se identificava com o que escrevo ou da forma como me sinto, afinal não sou o único a olhar o céu, “o céu em que toda a gente foi de ferias, aptece-me gritar até rebentar as artérias”
Não sou poeta, mas tenho uma enorme necessidade de fazer poemas para dizer o que sinto!
Nunca a noite foi tão bela, hoje vou ficar á espera que o sol nasça para sauda-lo!

P.S: Ainda hoje é só segunda feira!

Rikardo Ramos

9 comentários:

  1. Mais um texto vindo das profundezas do teu ser. Mas de qualquer da maneiras, é bom ter fome de viver. É bom...
    Ouve lá, agora só escreves coisas destas? Que deixam os teus queridos leitores noltálgicos? Antes eras mais hardcore. É da Primavera?
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Como te compreendo!
    Eu também criei o meu blogue mais ou menos com o mesmo intuito.
    Eu também muitas vezes não consigo escrever o que sinto.Porque a escrita nunca foi o meu forte e tambem porque não consigo encontrar as palavras certas para me exprimir.
    Mas após algum tempo,tanto o meu blogue como o teu começaram a dar frutos!
    Nunca desistas de continuar a escrever,porque eu também não.

    ResponderEliminar
  3. Estou com a Sara! Tenho ficado toda atrofiada com o que escreves; faço aquela cara cara de parva de quem está a reflectir demoradamente sobre um assunto e penso "este gajo tem razão". Dantes pensava "este gajo tem razão" mas fazia cara de quem está prestes a rebentar a rir.
    E com este calor não dá grande vontade de ficar nostálgico porque é muito trabalho para o cérebro e tudo mais :|
    Mas ainda assim, fico à espera que partilhes um poema ou outro :b

    Um beijo,
    Carolina

    ResponderEliminar
  4. Sara
    Agora que falas nisso, é bem capaz de ser da primavera e do calor que trás com ela, começa a queimar-me os neuronios!
    Mas bom, deve passar! Vah um abraço e um beijo por essa nostalgia! hahaha

    ResponderEliminar
  5. Claudia
    Ainda bem que me entendes! e me fasso entender! ^^
    Nao deixarei de escrever claro!
    beijo

    ResponderEliminar
  6. Luna
    Acho que te entendo, mas fico de certo modo contente por saber que de tenho razao! hahaha
    :D
    beijo

    ResponderEliminar
  7. Antes de fazer um blog, eu nao percebia nada disto! A unica coisa que sabia é que queria fazer algo que nao fosse cansativo e que as pessoas pudessem apreciar sem terem de ler muito, uma vez que havia TANTOS blogs com historinhas, poemas e diarios de pitas apaixonadas!! O que estou a tentar dizer é que foi para mim um alívio encontrar o teu blog depois de ler tanta merda! Parabens, escreves mesmo muito bem ^^

    ResponderEliminar
  8. Catarina e Claudia
    Obrigado mesmo! Devo estar a corar e tudo...
    Ha muita coisa, que ainda tenho de aprender!
    Mas fico estremamente feliz por gostarem de ler...
    Muito sinceramente o meu sincero obrigado!

    beijinhos

    ResponderEliminar